Escolha uma Página

Já ouviu falar em Growth Hacking? Se você é da área do marketing digital, a expressão deve soar familiar. A estratégia é utilizada com o intuito de encontrar oportunidades de crescimento para uma empresa em um curto espaço de tempo.

Neste contexto, os resultados precisam ser rápidos. É mais ou menos assim que funciona a rotina de uma startup, que tem o foco voltado para o crescimento em tempo recorde, além das áreas de marketing e de tecnologia da informação.

Interessou? Este post é para você que quer saber tudo sobre a estratégia de Growth Hacking, inclusive com dicas para começar a implementá-la o quanto antes. Vamos lá?

O que é Growth Hacking?

A expressão Growth Hacking vem do inglês e significa encontrar atalhos (hacks) para criar estratégias que viabilizem um crescimento (growth) acelerado. Foi criada por Sean Ellis, para descrever o que ele vinha fazendo pelas empresas por onde passava.

  • Growth: Crescimento;
  • Hack: Atalhos ou brechas;
  • Hacking: Refere-se ao ato de encontrar e explorar estes atalhos ou brechas, a fim de criar um caminho mais rápido para o crescimento.

Na prática, a estratégia é composta por um conjunto de ações de marketing orientado a experimentos que visam trazer resultados mais rápido do que o tempo tradicional para a maioria dos negócios. O desenvolvimento gradual dá lugar a saltos de crescimento.

Passo a passo para aplicar o Growth Hacking

A fim de encontrar atalhos para crescer, a estratégia tem foco na experimentação. Assim como o funil de vendas, o Growth Hacking conta com uma estrutura muito similar, variando de acordo com as particularidades de cada empresa. Funciona dessa forma:

  • Aquisição: Conjunto de práticas utilizadas para atrair e conquistar clientes;
  • Ativação: Depois de atrair, o foco é em entregar uma boa experiência;
  • Retenção: Com clientes satisfeitos, o desafio é mantê-los sempre por perto;
  • Receita: Os clientes que chegaram nesta etapa já estão gerando faturamento para a empresa;
  • Indicações: Satisfeitos e gerando lucro para o negócio, esses mesmos clientes começam a indicar produtos/serviços para amigos e familiares.

A estratégia é aplicada com o intuito de otimizar um dos estágios desse funil, dependendo das necessidades de cada empresa. Para que ela traga os resultados desejados, é importante identificar em que etapas estão os problemas mais urgentes, bem como os gargalos que limitam o crescimento.

O primeiro passo a partir daí, é levantar possíveis soluções, usando como base pesquisas de cases, benchmarking de empresas que são referência, discussões em fóruns ou no próprio LinkedIn. Depois, reunir a equipe para selecionar os caminhos mais viáveis.

O próximo passo é transformar a ideia/solução em uma hipótese a ser experimentada antes de implementar um caminho definitivo. Se der certo, basta implementá-la. Caso contrário, volte à etapa anterior para testar novas experimentações.

Através do Growth Hacking, as empresas descobrem melhorias contínuas para fomentar o crescimento constante dos resultados e de forma mais rápida do que o tempo convencional. Como o processo segue a linha da experimentação, é mais fácil modelar soluções criativas, antecipar necessidades, agir de forma preventiva e propor mudanças mais eficientes.